A cultura organizacional e a competitividade.

Competitividade é uma “moda” que não vai passar. Essa pode ser uma boa notícia para alguns e uma má noticia para outros, mas inevitavelmente é verdadeira. Em vista disso só nos resta assumi-la, se possível, da melhor maneira. Da mesma maneira que podemos relacionar a Cultura Organizacional com a “personalidade” da empresa, podemos também fazer uma analogia da competitividade com o esporte, para melhor compreende-la e para melhor convivência. É famosa a situação de se ter melhor desempenho quando o concorrente é forte. É como se costuma dizer no futebol: “em final de campeonato não tem favorito”! Outra analogia interessante reforça esse ponto. Porque recordes mundiais normalmente são conseguidos em competições internacionais? Podemos conjeturar sobre diversas razões, mas a principal é porque naquela competição estão os melhores do mundo. Há competidores com melhor retrospectiva do que eu. Como fazer nesse momento? Sem dúvida é preciso dar o melhor que se possa, ou seja, preciso me superar. É nesse momento que conseguimos o recorde mundial! Premidos pela competitividade. Aliás, a melhor invenção para a competitividade das empresas é… o concorrente! Em suma: “quando o concorrente é forte a empresa é forte, competitiva, desenvolvida”. Quando o concorrente é fraco a empresa se acomoda. E isso vale para nós, profissionais!”. Um bom exemplo é o segmento financeiro brasileiro que é um dos mais desenvolvidos do mundo. Como se não bastasse esse ponto, decorrente de diversas e mutantes políticas econômicas e financeiras, no Brasil estão os melhores e maiores “players” mundiais. É final de copa do mundo! A Cultura Organizacional de empresas competitivas, portanto, é sempre permeada de grandes desafios e por isso, de grande pressão. E aqui recaímos na questão da “percepção” da competitividade dentro da cultura organizacional. Para alguns é fator de stress, incomodo, adversidade. Mas não é na adversidade que crescemos? Admito que possa não ser muito agradável sentir-se pressionado. Mas algo inexorável no processo de crescimento é a meta, o desafio, enfim, a pressão. Nosso grande desafio é o de coexistir adequadamente com essa situação. Entender a dinâmica das organizações é fator de sobrevivência e desenvolvimento, mas, acima de tudo, pode ser um fator de satisfação pessoal por se fazer parte de um “time” de primeira linha, de alcançar objetivos desafiantes e, principalmente, de saber-se competente. A auto estima é determinante nos ambientes competitivos. Uma organização premida por valores de alta performance, participante de um segmento competitivo tem, inevitavelmente, uma Cultura Organizacional com características típicas onde a disciplina, o alcance de metas e a inovação constante são valores predominantes. Fomentar o princípio de “agregar valor” faz sentido para ambos, organização e quadro de colaboradores. Profissionais que experimentam essa realidade encontram uma grande “escola de desenvolvimento”. Culturas Organizacionais competitivas nos exigem crescimento. Aproveitem essa oportunidade!

Similar Articles

Relacionamento > Diferenc... Relacionamento > Diferencial para o amanhã (Estamos iniciando a Era do Reconhecimento) Presumo não haver dúvida sobre o fato de que o relacionamento sempre foi um fator
PRÉ LANÇAMENTO DO NOVO ... SERÁ QUE A MINHA EMPRESA É ASSIM? Esse é um livro que trata do comportamento humano. Sem dúvida procura dar foco nos aspectos do Comportamento Organizacional, mas
Treinamento on-line ̵... Treinamento on-line em 3 módulos (dias 23, 26 e 30 de novembro / horário de 9h ás 11:40min)
Depoimentos do treinament... Depoimentos referente avaliação do treinamento de Avaliação de Desempenho e práticas de Feedback realizada pelo Idepro nas dependências da ABTD
De perto ninguém é norm... Texto referente ao 43o. Capítulo do novo Livro do Prof. Bernardo Leite: Será que minha Empresa é assim? Está na editora para lançamento em breve.
Criando Cultura de Feedba... A Cultura de Feedback pode ser considerada uma revolução nas relações internas e na dinãmica de desenvolvimento profissional nas Organizações
O novo enfoque da Avalia... O novo enfoque da Avaliação de Desempenho As grandes mudanças no ambiente empresarial e a necessidade de maior aproximação com os objetivos organizacionais alteram substancialmente, os procedimentos
Você está confortável?... Tudo bem, impossível negar que estar confortável é objetivo de todos, mas que é um grande risco não tenham dúvida! Um dos exemplos que utilizo para demonstrar
Curriculun Vitae de uma j... CURRÍCULO DE UMA JOVEM SENHORA NOME: São Paulo (conhecida, também, como Paulicéia Desvairada, Sampa, Terra da Garoa, Berço do Desenvolvimento Nacional e, até, por Túmulo do Samba
Pesquisa: A prática da A... Relatório da Pesquisa A Prática da Avaliação de Desempenho
Você aceita perder? O título pode remeter á um sentimento de resignação ou mesmo fracasso, mas ao contrário, dirige-se á um fato corriqueiro para os Vencedores. Saber perder é um
Feedback é mais do que&#... Retorno ao tema “Feedback” por causa da importância estratégica desta ferramenta de gestão e porque um artigo sempre será insuficiente para apresentar toda a gama de influência

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *