Apresentação do Livro Dicas de Feedback

Não há desenvolvimento sem feedback. Esta afirmação, que repetiremos algumas vezes, serve para iniciar nossa apresentação deste “Dicas de Feedback”.
O que Vc acha da frase. “Preciso lhe dar um feedback”! Sabemos que ela, normalmente, provoca uma preocupação do tipo: onde foi que errei?
Dessa forma, o feedback recebe uma injustiçada imagem de algo impertinente e de indisfarçável incômodo. Mas, quem não precisa disso?
Infelizmente, a prática do feedback tem causado má impressão. Gestores desavisados, ou mesmo professores, pais e até amigos, muitas vezes imbuídos da melhor das intenções, têm causado mais mal do que bem. Não estou incluindo nisso os de má-fé, que, por meio do feedback, querem mais prejudicar do que ajudar, até porque nada
melhor que má ação de feedback, ou de pseudo-feedback, como vamos ver neste livro, para derrubar a autoestima e a motivação de qualquer ser humano, por mais forte que seja.
Feedback tem de ser planejado, e é uma arte praticá-lo. É importante adquirir alguma habilidade para promover o feedback, porque ele está presente em todos os momentos da nossa vida, não só nas questões profissionais. Com nossos filhos, utilizamos o feedback constantemente e, algumas vezes, recebemos também.
Com namorados, cônjuges, amigos etc., é feedback toda hora.
Precisamos tomar cuidado para evitar uma série de situações que distorcem completamente o verdadeiro efeito de um bom e desejável feedback.
Alguns cuidados que devem ser observados:
• local para o feedback;
• tom de voz;
• “timing” inadequado;
• objetivo distorcido;
• informações superficiais;
• percepção equivocada;
• definição clara do objetivo.
E DESEJÁVEL, porque é essa a sensação que deveríamos ter de uma ação que:
• nos permite rever posicionamentos inadequados;
• orienta o nosso desenvolvimento para o alvo correto;
• monitora o processo de aprendizagem;
• nos motiva;
• melhora o nosso desempenho;
• melhora o nosso relacionamento;
• faz com que tenhamos o controle das nossas ações e da nossa própria vida.
E não se iludam, não vivemos sem feedback. Aliás, qual a nossa ansiedade após a prova? A nota, logicamente, ou seja, o feedback.
É sobre isso que trata este nosso texto.
Primeiro, vamos entender melhor o conceito e sua aplicação. É fundamental entender o verdadeiro objetivo. Vamos, também, integrar essas duas ferramentas indispensáveis
ao bom resultado: Feedback e Comunicação.
Em seguida, trataremos do feedback da Avaliação de Desempenho. Como preparar, onde estão as maiores dificuldades e como enfrentá-las. Mostraremos uma pequena pesquisa que fizemos com profissionais de empresas em vias de proceder ao feedback da Avaliação de Desempenho.
Vamos tratar também do feedback no dia a dia. Aquele que pode ser considerado o melhor treinamento que conhecemos. Prático e, como sempre afirmamos, uma responsabilidade de todo gestor. Outro aspecto que destacaremos é a Percepção, isto é, como cada um de nós percebe a realidade. Esse ponto é particularmente importante na gestão, porque uma afirmação que podemos fazer sobre esse assunto é: Você não é o que pensa ser, mas o que os demais percebem.

Similar Articles

O novo enfoque da Avalia... O novo enfoque da Avaliação de Desempenho As grandes mudanças no ambiente empresarial e a necessidade de maior aproximação com os objetivos organizacionais alteram substancialmente, os procedimentos
Como definir Feedback A tradução literal nos leva a: “retroalimentação”. Até o corretor do word o traduz como: “opinião, realimentação”. Mas, sem dúvida, feedback não é opinião! Não posso imaginar
Dicas de Feedback Índice dos capítulos do Livro “Dicas de Feedback” de Bernardo Leite Moreira   1-      A comunicação 2-      Como surgiu o feedback 3-      O que é Feedback? 4-   Porque precisamos do feedback? 5- 
Competências e a gestão... A palavra competência freqüenta o vocabulário de Recursos Humanos há muito tempo, seja nas questões referentes às especificações seja nas definições de habilidades. Hoje retorna como a
O feedback na relação c... Para iniciar este tema preciso posicionar o feedback em seu devido lugar. Por exemplo: qual a nossa ansiedade após a prova? A nota, logicamente, ou seja, o
O planejamento estratégi... O momento é muito oportuno para o tema. Mas não estamos nos referindo às promessas de “Revellion”, divertidas e pouco eficazes. Até podemos admitir que a evidência

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *